terça-feira, 1 de março de 2011

Robô enterrado na superfíce de Marte registra indícios de água

O robô Spirit, atolado na superfície de Marte desde o ano passado, encontrou evidências de que água penetrou no subsolo do planeta.

Enviado a Marte em 2004, o robô teve uma de suas rodas quebradas em 2006. Três anos depois, a roda dianteira do lado esquerdo também estragou e o robô afundou no terreno. Mesmo assim, Spirit continuou colaborando com os pesquisadores.

O robô da Nasa passou a revolver areia e a expor camadas do solo de Marte, e os cientistas começaram a estudar esse material com mais atenção.

A infiltração de água no subsolo pode ter ocorrido durante uma mudança climática na época em que o eixo de Marte era mais inclinado o eixo do planeta muda entre centenas ou milhares  de anos.
 
Uma das rodas quebradas do robô revolveu areia de Marte e permitiu análise mais profunda do solo

Os pesquisadores acreditam que a água possa ter escorrido pela areia carregando minerais solúveis para um nível mais profundo do que o dos menos solúveis.

Entre os minerais relativamente insolúveis encontrados próximos à superfície estão hematita, sílica e gipsita. Sulfatos férricos, que são mais solúveis, parecem ter sido dissolvidos e carregados pela água para baixo. A importância dessa descoberta é que nenhum desses materiais costuma estar exposto na superfície, que é coberta por areia e pó.

O robô atolado trabalhou até março deste ano, quando suas energias acabaram. Spirit não conseguiu posicionar seus painéis solares virados para o Sol durante o inverno marciano, como havia feito anteriormente. Ficou sem energia e está hibernando desde então.

Spirit passou por temperaturas negativas que ainda não havia enfrentado e talvez não acorde durante a primavera de Marte, que começa no próximo mês. Caso sobreviva, continuará participando de estudos que não necessitem de suas rodas.

Fonte | Folha

Nenhum comentário:

Postar um comentário